| Login | Crie o seu Jornal Online FREE!

ANONYMOUS AROUND
Desde: 05/03/2013      Publicadas: 85      Atualização: 25/04/2013

Capa |  Anonymous Around  |  BRASIL  |  Politica Internacional  |  Tecnologia  |  Wikileaks


 Anonymous Around

  21/03/2013
  0 comentário(s)


O que está nos livros escolares dos EUA sobre a guerra no Iraque?

Completados dez anos da incursão norte-americana em Bagdá, a Guerra do Iraque gradualmente deixa o campo das "atualidades" para passar a ser estudada nas páginas dos livros de história.

O que está nos livros escolares dos EUA sobre a guerra no Iraque?
Completados dez anos da incursão norte-americana em Bagdá, a Guerra do Iraque gradualmente deixa o campo das "atualidades" para passar a ser estudada nas páginas dos livros de história. À medida que o assunto míngua do noticiário, muitos começam a se perguntar como o tema é abordado nas escolas dos Estados Unidos. Será que os jovens norte-americanos confrontam e discutem a presença das tropas do seu país em outro continente?

Para achar a resposta, Jonathan Zimmerman, da publicação SALON, foi às apostilas e livros didáticos usados nos colégios dos EUA. E teve uma feliz surpresa. "Os livros apresentam um balanço complexo e equilibrado da guerra no Iraque, sem as manipulações que diversas vezes mancharam a historiografia norte-americana", diz.

Aparentemente livres de propaganda chapa-branca das ações dos EUA, as apostilas incluem passagens de fôlego sobre temas controversos. Tanto os prisioneiros torturados e abusados pelas tropas dos EUA fora do país, quanto a volta da vigilância interna são lembrados nas páginas dos livros.

O buraco, no entanto, é mais embaixo: uma combinação de política educacional com decisões judiciais restritivas parece fazer com que os jovens pouco ou nada saibam sobre o que foi empreendido no Iraque.


Política educacional e tribunais



Zimmerman lembra ainda que nunca houve uma "era de ouro" para as escolas dos EUA " em que professores e alunos protagonizassem debates e discussões profundas sobre os assuntos do cotidiano. Durante as duas grandes guerras, por exemplo, houve demissões dos professores que ousaram fazer um contraponto. No Vietnã, o contrário: docentes tentavam frear manifestações vindas dos próprios alunos.

Atualmente, o problema é outro e o pensamento crítico, ainda mais rarefeito. Estudiosos reclamam que não há mais tempo para tentar levantar questões desse tipo. Desde os anos 1980, o sistema educacional nos EUA passa por um processo forte de padronização do ensino, que impõe exames periódicos para avaliar os alunos e, por extensão, as escolas. A pressão por bons resultados nos testes acaba por ditar o ritmo (intenso) e o conteúdo (canônico) nas salas de aula " sem que haja brechas para digressões.

Pior que isso, está se consolidando uma jurisprudência nas cortes norte-americanas que impõe limites às liberdades de discurso dos professores dentro das suas próprias salas de aula. Basta ver o caso de Deborah Mayer, professora de uma escola primária no estado de Nova York. Em 2003, durante uma das suas atividades surgiu na sala de aula uma discussão a respeito de uma manifestação antiguerra. Uma de suas alunas perguntou a Mayer se ela iria a um protesto desse tipo. Ela disse que sim e que as pessoas deveriam procurar maneiras pacíficas de resolver os conflitos. A declaração foi repudiada pelos pais e, após a polêmica, a escola não quis renovar o contrato de trabalho com Mayer.

Ela acionou a Justiça e, após diversas cortes locais validarem a decisão da diretoria do colégio, o caso chegou até a Suprema Corte dos EUA em 2006. Julgando a questão, os magistrados do mais alto tribunal do país decidiram que funcionários públicos não têm liberdade irrestrita para manifestar seu pensamento no local de trabalho. Suas palavras pertencem ao empregador.

Em suma, o professor atua como um "ventríloquo cívico", pago para repetir frases que são colocadas na sua boca. Não importa que o professor tenha uma opinião própria, se a matriz curricular do colégio compactua com o discurso "Support our Troops", então é o que será feito.

O resultado é o que Zimmerman chama de "silêncio ensurdecedor" a respeito da Guerra do Iraque nas escolas dos EUA. O assunto não é discutido e os jovens não percebem a sua ausência. A escola da filha de Zimmerman, por exemplo, adota um dos livros didáticos completos e balanceados sobre o conflito. No entanto, a versão utilizada em sala de aula é a edição de 2002, impressa antes das terras iraquianas serem invadidas.
  Web site: http://www.salon.com/  Autor: Fama Negra


  Mais notícias da seção Around no caderno Anonymous Around
19/04/2013 - Around - O que é Anonymous? Como posso ajudar?
Sou um novato na Anonymous e agora?Bom vamos explicar um ponto a muito já explicado, mas devido a alta quantidade de pessoas que nos perguntam o dia todo, estaremos novamente detalhando tudo....
19/04/2013 - Around - We Are Legion " The Story of the Hacktivists
We Are Legion " The Story of the Hacktivists (Nós Somos Legião " A história dos hackers ativistas).Diversas pessoas seguidoras da ideia Anonymous tiraram suas máscaras para serem entrevistadas. Há os que já passaram pela prisão, os que se dizem afastados das atividades ilegais e os que revelam só seus nomes de guerra....
19/04/2013 - Around - Acordar do pesadelo
Estamos escondidos em nossas salas, porões, em nossas casas, nos becos de nossa Pátria, assistindo a um filme que não gostamos, a uma realidade que nos engole"...
19/04/2013 - Around - Partido de Feliciano já fala em presidência da República para 2014
Embalado na polêmica em torno do deputado pastor Marco Feliciano (SP), presidente da Comissão de Direitos Humanos, o PSC ganhou visibilidade e faz planos para sair da sombra de seu maior aliado, o PMDB....
19/04/2013 - Around - A estatal de energia Copel terá na presidência ex-coordenador da campanha de Beto Richa
Depois de alguns dias de suspense, o governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), anunciou reforma no secretariado e, com ela, mudanças na presidência das estatais Copel, de energia, e Sanepar, de água e saneamento....
05/04/2013 - Around - Anonymous invade sites e Twitter da Coreia do Norte
Anonymous invadiu uma conta do Twitter e Flickr associado a uma agência de notícias norte-coreana. Em vez de propaganda pró-Norte Coreana, as contas estão agora criticando a Coreia do Norte e seu líder Kim Jong-Un por construção de armas nucleares....
05/04/2013 - Around - Manifestações de estudantes contra o partido PRI anunciam uma possível "Primavera Mexicana"
Desde o dia 11 de maio do ano passado, manifestações contrárias ao monopólio do poder pelos membros do Partido Revolucionário Institucional (PRI) no México estão sendo chamadas de Primavera Mexicana. As graves denúncias de corrupção contra o governo, seguidas da repressão aos meios de comunicação, tem ampliado o movimento que começou com o protesto...
25/03/2013 - Around - "Existem 100 milhões de mulheres desaparecidas na Índia" ativista da New Wave sobre a violência sexual no país
No início de janeiro, um jornal alternativo chamado "Opinião Socialista" entrevistou Adhiraj Bose, militante do "New Wave", grupo indiano que mantém relações fraternais com a Liga Internacional dos Trabalhadores " Quarta Internacional (LIT-QI)....
25/03/2013 - Around - Femen " muçulmana é condenada à morte por foto de seios nus na internet
Amina Tyler, tem 19 anos de idade, nasceu e vive na Tunísia foi condenada à morte por lapidação depois de ter publicado numa página do Facebook uma fotografia em que aparece em topless e onde se lê, em árabe, a frase: «O meu corpo pertence-me e não representa a honra de ninguém». A ousadia e a respectiva condenação acenderam, mais uma vez, a polêmi...
25/03/2013 - Around - Haiti, três janeiros depois
No dia 12 de janeiro de 2010, 35 segundos foram suficientes para destruir 70% da principal cidade do Haiti, deixando um saldo de 1,5 milhão de desabrigados e mais de 200 mil mortos. As imagens da destruição e do desespero de haitianos e haitianas foram exaustivamente exibidas em todo o mundo....
25/03/2013 - Around - Facebook bloqueia eventos organizados pelo movimento Dia do Basta
O movimento social, Dia do Basta a Corrupção, teve seus 80 eventos divulgados no Facebook bloqueados sem qualquer justificativa, assim como postagens com as palavras "Dia do Basta" em perfis, também foram removidas. É o que informa a coordenação do movimento que, até o momento, não entende a suposta censura....
19/03/2013 - Around - Os planos dos EUA sobre Amazonas.
Os EUA deseja tomar a força o estado dos Amazonas a muito tempo e eles não estão sozinhos para tal....
13/03/2013 - Around - Momento para pensar sobre Yoani Sánchez...
Empresários e seus asseclas se calam sobre o WikiLeaks, porque não convêm a eles defender a liberdade de imprensa que tanto clamam quando se trata de defender seus interesses econômicos e políticos....



Capa |  Anonymous Around  |  BRASIL  |  Politica Internacional  |  Tecnologia  |  Wikileaks
Busca em

  
85 Notícias